Como fazer som ao vivo

Bem-vindo a esta série de vídeos tutoriais de “Como fazer som ao vivo”! Vamos abordar uma série de técnicas para que consiga tirar o máximo partido da sua mesa de mistura, seja digital ou analógica, com o objetivo de obter um bom som: para os músicos, para o público... e para si, o técnico de som!

Capítulo 1 – Introdução

Irá aprender como usar cada uma das funcionalidades da mesa de mistura, e como aplicar na prática em cada um dos seus trabalhos como técnico de som. Temos imensas sugestões, truques, conselhos e experiência para partilhar consigo. Quando temos controlo sobre todos os fatores, misturar música ao vivo torna-se uma experiência muito mais agradável e criativa.

Capítulo 2 – Que Mesa de Mistura escolher?

Neste vídeo, vamos perceber como escolher a mesa de mistura mais indicada para o seu trabalho, e quais as ferramentas e acessórios que deve levar, sempre, para os seus trabalhos!

Capítulo 3 – Como Ligar

Nesta terceiro capítulo “Como fazer som ao vivo”, vamos ligar a mesa de mistura a todos os outros equipamentos de som: microfones, amplificadores e colunas. É importante efetuar todas as ligações antes de ligar a corrente!

Mas antes de começar a ligar é preciso planear primeiro!

Capítulo 4 – Microfones

Antes de começarmos a usar a mesa de mistura, vamos falar acerca de microfones: como escolher os mais adequados e como colocá-los nos instrumentos mais utilizados!

Capítulo 5 – Inputs (entradas)

No ultimo vídeo escolhemos os microfones e aprendemos a colocá-los corretamente nos instrumentos em palco. Agora vamos transportar o som do palco para a nossa mesa de mistura, aprendendo a fazer a melhor configuração para cada entrada.

Capítulo 6 – Estrutura de Ganhos de Entrada

Neste vídeo temos um tópico muito importante em que muitas vezes é comum haver dúvidas e erros, mesmo em profissionais com experiência. É a “Estrutura de Ganhos de Entrada”. É crucial entender este aspeto quando queremos ter uma mistura limpa e consistente de todas as vezes que vamos trabalhar!

Capítulo 7 – HPF (High Pass Filter)

No capítulo 7 vamos ver como um só botão pode ser uma grande ajuda: é o “High Pass Filter” (Filtro Passa Agudos). Então surge a primeira questão: o que é um “High Pass Filter”? O High Pass Filter é uma das ferramentas mais uteis que podemos encontrar numa mesa de mistura, uma vez que, ao filtrar todas as frequências graves desnecessárias, ajuda à definição das frequências agudas.

Capítulo 8 – Introdução à Equalização

Este vídeo dá-nos uma introdução aos tipos de equalização disponíveis nas mesas de mistura mais populares, sejam elas analógicas ou digitais, ajudando a perceber como manusear todos os controlos de forma segura.

Capítulo 9 – Equalização para os Outputs (saídas)

Desta vez vamos estar a equalizar os nossos Outputs (saídas), ou seja, o sistema de som da sala e o sistema de monição para os músicos no palco. Se estas saídas estiverem equalizadas de forma correta em primeiro lugar, será mais fácil equalizar os canais de input (entradas). Tirar um pouco de tempo para trabalhar os outputs em primeiro lugar, vai poupar tempo precioso quando se começa a trabalhar a equalização dos inputs.

Capítulo 10 – Equalização para Baterias

Neste capítulo vamos focar-nos nas diferentes partes de uma bateria como o bombo, tarola, pratos de choque, timbalões e pratos (overhead), provavelmente o instrumento com mais volume de uma banda e aquele que necessita de mais cuidado nas frequências. Cada microfone vai exigir um tratamento diferenciado.

Capítulo 11 – Equalização do Baixo, Guitarras e Teclados

Uma vez que já conseguimos colocar a bateria a soar bem, vamos agora passar para o baixo elétrico, guitarras e teclados, os instrumentos mais utilizados na maioria das bandas de rock e pop.

Capítulo 12 – Equalização de Instrumentos Acústicos

Agora vamos aprender a equalizar instrumentos acústicos tais como a guitarra, o violino ou instrumentos de sopro (trompete, saxofone, trombone, etc...). Alguns destes instrumentos são muito sensíveis e requerem algum cuidado para evitar possíveis realimentações do sinal (feedback). Até as guitarras electro-acústicas com caixa que têm a eletrónica necessária para captar o som podem fazer feedback se estiverem posicionadas demasiado perto de um monitor de palco.

Capítulo 13 – Equalização dos Microfones de Voz

Desta vez vamos equalizar microfones de voz. A voz humana é tão versátil e variada entre vozes masculinas e femininas, que pode levar à ideia de que cada indivíduo precisa de uma equalização diferente. Na verdade, existem alguns princípios básicos que devem ser aplicados, e lembre-se, para uma atuação ao vivo, na maioria das vezes é aconselhado um microfone cardioide dinâmico.

Capítulo 14 – Panorâmicas

Agora que temos tudo devidamente montado, ajustámos o sistema de som à sala e equalizámos todos os instrumentos e microfones, vamos passar para a mesa de mistura, neste caso para os botões de panorâmica e faders de volume. A posição do botão de panorâmica normalmente fica estática durante uma atuação, mas o fader de volume é o controlo mais ajustado numa mesa de mistura, daí ser também o que tem mais sensibilidade.

Capítulo 15 – Faders e Grupos

Já ajustamos os ganhos de entrada, os filtros, as equalizações e as panorâmicas. É então o momento de nos concentrarmos nos faders de volume. Como equilibrar o som de uma banda e manter uma escuta ativa para fazer correções à medida que a atuação vai evoluindo.

Capítulo 16 – Auxes

Desta vez, vamos ver como utilizar os “buses” aux para criar misturas de monição para a banda em palco. Os Aux são um conjunto de saídas versáteis que podemos encontrar na maioria das mesas de mistura. Podem ser mono ou estéreo, pré-fader or post-fader, e todos eles tem um controlo de volume variável para cada entrada.

Capítulo 17 - Sub, Mono & Matrix Outputs

Alguma vez se questionou para que serve a matriz numa mesa de mistura? Neste capitulo, vamos descobrir e falar também sobre a utilização de buses mono ou sub buses.

Capítulo 18 – Compressores

Neste capitulo, vamos analisar os compressores, como e quando usa-los. O efeito de um compressor pode ser subtil, mas é muito importante e útil na música pop e rock. Uma vez que aprenda como o usar corretamente, a sua mistura vai melhorar significativamente.

Capítulo 19 - Noise Gates

Noise gate é o tópico deste capitulo, e o que é um noise gate? Qual a utilidade? Tal como os compressores, este efeito nunca tinha sido incorporado em mesas de mistura, até que em meados dos anos 90 as mesas digitais se tornaram extremamente populares.

Capítulo 20 – Compressor de Saída

Já temos a nossa mistura quase completa, já sabemos como utilizar o EQ, compressor e noise gate nos canais de entrada, a utilizar os panorâmicos, os faders e os grupos de forma a conseguir uma boa mistura entre os instrumentos e as vozes. Agora vamos aprender a utilizar os compressores nas saídas.

Capítulo 21 – Reverb

Neste capitulo, vamos adicionar o reverb à mistura. É um efeito muito útil, principalmente para as vozes ou instrumentos acústicos para dar um pouco de cor e diferenciação por cima da banda principal, mas a sua utilização depende muito da acústica do local.

Capítulo 22 – Delay

Neste capitulo, vamos fazer algumas experiências com o tap delay. Este efeito pode ser utilizado de várias formas. A primeira, é utiliza-lo continuamente com um tempo de atraso muito curto para aumentar a presença ou o tamanho do som. A outra forma é para dar realce a notas individuais, frases ou palavras, ou seja, para a voz principal ou instrumentos a solo.

Capítulo 23 – Soundcheck

Agora que temos toda estrutura teórica: os ganhos, os equalizadores, as dinâmicas, os subsgrupos e os efeitos, é o momento de colocarmos o nosso conhecimento em prática. Temos uma banda ao vivo a chegar e vamos fazer um teste de som. Neste capitulo vamos fazer uma passagem por tudo o que falamos até agora nesta série.

Capítulo 24 – Gravação

Este é o último capítulo e vamos fazer algumas gravações ao vivo. Este capitulo pode ser útil, tanto para os técnicos de som como para os músicos que que querem escutar e evoluir as suas performances. Pode ser uma ferramenta útil para ensaiar, ou para enviar para as redes sociais, ou simplesmente para guardar como uma boa recordação.