I Semana da Flauta com Pérola Martins

Aproveitando a visita à I Semana da Flauta, estivemos à conversa com a sempre bem disposta professora Pérola Martins.

Yamaha: Como foi a experiência de visitar o nosso espaço Yamaha Artist Services em Madrid e como descreve esta “I Semana da Flauta”, organizada pela Yamaha?
Pérola Martins: Foi uma experiência maravilhosa! A organização e simpatia de todas as pessoas envolvidas no evento, a exposição temática - desde os modelos de estudantes até ao mais alto nível profissional, passando pelas flautas de corpo ébano, piccolos - o acompanhamento esclarecedor, tudo foi para mim, uma nova aprendizagem. A boa disposição e disponibilidade do Sr. Araken Bustos e dos seus colegas, foram certamente um grande contributo para o sucesso desta "I Semana da Flauta". Espero poder estar nas próximas edições!

Yamaha: Pode-nos contar um pouco da sua história e relação com as flautas da Yamaha?
Pérola Martins: Desde muito cedo que toco em flautas da Yamaha. Na Hungria, as escolas de música têm um sistema muito bem organizado em que oferecem aos estudantes o instrumento durante os anos da sua formação, e esta marca é muito apreciada.A minha primeira Yamaha foi uma oferta da minha mãe, quando completei 18 anos, por ter conseguido entrar na Academia Franz Liszt. Foi um modelo de gama média mas que me deu muitos anos de satisfação e que me acompanhou nos meus melhores anos de estudante. Fiz questão de a oferecer a uma aluna minha, quando chegou o momento de adquirir a minha Yamaha profissional, uma YFL-874. Comprei esta flauta em Munique no ano de 1990 aconselhada pelo meu professor, numa viagem entre Portugal e a Hungria, nessa altura já vivia em Lisboa. Posso dizer que durante os anos sempre fui visitando o Luthier do Sr. Domingos Caeiro em Lisboa, experimentando vários modelos, até outras marcas também, por norma para ajudar os meus alunos a comprar flautas. Mas nunca, nenhuma flauta me deu a satisfação como a minha. Está já velhinha como eu, amadurecida, um pouco ultrapassada por modelos mais recentes, mas continua a ter uma sonoridade que dificilmente consigo tirar de outras mais recentes. Mas hoje em dia preciso de algo mais ágil, foi por isso que há dois anos comprei uma YFL-677, por ser mais leve, mais rápida e com um som muito brilhante e vibrante. Estou muito contente com esta nova amiga na minha vida, espero ter uma longa vida juntos, com muita música pelo meio.

Yamaha: No que respeita à aprendizagem, motivação e evolução dos jovens estudantes, que importância atribui à qualidade das flautas que têm disponíveis para estudar?
Pérola Martins: Em todos estes aspetos mencionados, a qualidade das flautas tem a maior importância! Um instrumento fácil de tocar, fiável, resistente é indispensável na evolução e aprendizagem dos mais novos e jovens. Assim como, uma flauta que esteja sempre a dar problemas não só é desmotivador, como compromete toda a evolução de um estudante. Graças à excelente oferta da Yamaha nas gamas de estudo, os meus alunos nunca têm grandes problemas, pois faço questão de aconselhar as flautas da Yamaha. Assim como, quando chegar a altura, escolher uma gama média ou profissional desta marca, como vamos fazer muito em breve, para uma aluna finalista do Conservatório Nacional de Lisboa.

Yamaha: Quais são os seus projetos atualmente na música?
Pérola Martins: Tenho os projetos diários como é óbvio, depois os projetos pedagógicos no Conservatório com os alunos. Todos os anos organizo uma Masterclasse com a excelente flautista Katharine Rawdon, este ano o tema vai ser a Flauta em Música de Câmara. Estou a planear uma série de concertos de repertório para flauta de compositores húngaros, envolvendo alunos, ex-alunos e professores-colegas do Conservatório.

Yamaha: Gostaria de deixar alguma mensagem final?
Pérola Martins: Duas coisas: a "I Semana da Flauta" foi uma ideia excelente, espero que continue. Estou inteiramente agradecida pelo convite, recepção, conselhos, oportunidade, café, almoço-convívio, pelo dia muito bem passado, ao Sr. Araken Bustos, ao Sr. Miguel Oliveira e Sr. Domingos Caeiro, assim como à Virginia e à Andrea!

Até breve, grande abraço!
Pérola Martins

Siga-nos nas nossas redes sociais