2as Maiores – à conversa com João Pedro Silva

Para mim, a música é uma ponte, onde através dela comunicamos e somos emissores de energia...

2as_maiores_joao_pedro_silva

Para mim, a música é uma ponte, onde através dela comunicamos e somos emissores de energia, por vezes algo abstracto, por vezes mais concreto, por vezes mais emocional por vezes mais frio.

Yamaha: Como foi o teu primeiro contacto com a música?
João Pedro Silva: Nasci e fui criado em Palmela, uma terra de música e cresci numa casa de música, a Sociedade Filarmónica Humanitária, portanto a minha relação com a música vem desde que me conheço como gente, apesar de ter começado a estudar muito depois disso.

Yamaha: Quais são as tuas maiores influências na música?
João Pedro Silva: A Vida! com tudo o que que lhe é implícito. Para mim, a música é uma ponte, onde através dela comunicamos e somos emissores de energia, por vezes algo abstracto, por vezes mais concreto, por vezes mais emocional por vezes mais frio. Os músicos que sigo e mais ouço têm estas características: Mozart, Bach, Stravisnky, Keith Jarrett, Bernardo Sasseti, Mario Marzi, Yo-yo Ma, Martin Frost, Astor Piazzolla, entre muitos outros. Também tenho muitas influências na pintura e dança.

Yamaha: Que importância tem a música na tua vida?
João Pedro Silva: - Muita importância! Acredito na orgânica das coisas, para mim só assim fazem sentido. Assim, a música é um pedaço de mim, juntamente com a minha família e os meus alunos, o todo, e a sua relação entre si, é o resultado da minha existência.

Yamaha: Fala-nos um pouco dos teus projetos atuais?
João Pedro Silva: Estou a preparar a minha participação no XVIII Congresso Mundial de Saxofone, que se realizará em Zagreb (Croácia) no próximo mês de julho, onde farei dois concertos: um recital com piano com música Portuguesa para saxofone, com o pianista Pedro Vieira de Almeida e Gerard McChrystal como convidado e o concerto do Tenor Saxophone Colletive, um ensemble internacional de saxofones tenores, vindo de quatro continentes diferentes, um grupo incrível! Também na berlinda a preparação de um novo programa com os LUME Lisbon Underground Music Ensemble, para um concerto dia 28 de junho no Hot Clube de Lisboa e dia 30 de Junho no Festival de Jazz de Liubliana, Eslovénia.
Estou também a trabalhar na gravação de um novo disco “fusiON OUT”, música Portuguesa contemporânea para saxofone, acordeão, electrónica e vídeo, com o meu colega e amigo Pedro Santos. Tenho um projeto novinho em folha que vai começar a bombar, “TERRA”, um quarteto (sax, acordeão, piano e contrabaixo) que inicia a sua atividade com a temática do Tango. Os trabalhos da VII edição do FISP (Festival Internacional de Saxofone de Palmela), que se realizará em julho de 2019 e vai trazer grandes novidades. E por fim, a preparação de um projeto há muito esperado, onde vou estrear duas obra para saxofone e orquestra sinfónica de dois grandes compositores Portugueses, mas que ainda não posso revelar ;)

Yamaha: Podes falar-nos um pouco sobre o material que estás a usar e porque escolheste Yamaha?
João Pedro Silva: Como já disse antes, escolhi Yamaha porque acredito que a música vem primeiro (as cornetas são incríveis!!) Toco com os saxofones Yamaha: soprano YSS-875EX com o tudel G1 em prata maciça, alto YAS-875EXGP (banhado a ouro) com o tudel V1GP e com o tenor YTS-82ZUL com o tudel V1GP.

Yamaha: Alguma mensagem final os jovens músicos?
João Pedro Silva: Trabalhem muito, sejam proactivos, nunca deixem de sonhar e principalmente, sejam felizes!!

João Pedro Silva utiliza:

  • Saxofone Soprano Yamaha YSS-875EX
  • Saxofone Alto Yamaha YAS-875EXGP
  • Saxofone Tenor Yamaha YTS-82ZUL

#2asMaiores

Siga-nos nas nossas redes sociais: